quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Nem só de flores eu faço uma nostalgia...

Não mesmo! Porque também me lembro bem de outros tipos de situações marcantes, como foi o dia que vi Matrix pela primeira vez. Acho que eu tinha 15 anos....uau! Fiquei fissurada. Que ideias, que perspectiva, que efeitos [lógico, nessa época ainda se ficava impressionado com efeitos, hoje se não tem efeitos é puramente ridículo], que tudo!! Se na época já me impressionei com a ideia de ter o poder sobre as coisas, hoje só confirmo isso. How far in the rabbit hole do you wanna go?
Wake up, Neo...

2 comentários:

André Monnerat disse...

Eu vi Matrix no início da faculdade. Foi maneiro que uma das matérias que eu tinha como calouro estudava basicamente Jean Baudrillard - e o pensamento do cara era A base de Matrix! A ponto deles terem tentado depois que o próprio Baudrillard fosse consultor deles pras continuações (ele negou porque achava Matrix muito ruim, hahaha).

Filipote Acapulco disse...

matrix é o filme que eu mais estudei na faculdade.

a questão marxista do imaginário e como isso se resolve nas escolhas é muito bem retratado nesse filme. vou baixar a triologia denovo pra ver hehe!