sábado, 7 de março de 2009

Meditação Vipassana



Sexta feira eu fui aceita pelo Centro de Meditação Vipassana Dhamma Santi para participar de um retiro de silêncio de dez dias [24 de junho a 5 de julho] em Miguel Pereira. Há dois anos eu planejo participar desse retiro. Estou numa mistura de medo, animação e ansiedade. A técnica é difícil, a rotina é pesada, são dez dias completamente muda [incluindo não escrever], meditando mais que comendo ou dormindo. Apesar de um certo medo, estou feliz. Poucas coisas me deixam mais feliz comigo mesma do que pôr em prática meus próprios planos. 

Vipassana é uma das mais antigas técnicas de meditação da Índia. Esteve perdida durante séculos, sendo redescoberta por Gótama, o Buda, há mais de 2.500 anos. Vipassana significa "ver as coisas como elas realmente são". É um processo de autopurificação através da auto-observação. Começa-se observando a respiração natural, a fim de se concentrar a mente. Com a plena atenção aguçada, se segue a observação da natureza mutável do corpo e da mente e se experimentam as verdades universais da impermanência, do sofrimento e da falta de substância do ego. Este processo de realização através da experiência direta é o processo da purificação. O caminho (Dhamma) todo é um remédio universal para problemas universais, não tendo qualquer relação com nenhuma religião organizada ou sectarismo. Por esta razão, pode ser praticado livremente por todos, em qualquer tempo ou lugar, sem criar conflitos devido à raça, comunidade ou religião a que se pertença, sendo igualmente benéfico para todos e cada um.

O que não é Vipassana: 
  • Não é um rito ou ritual baseado na fé cega.
  • Não é um entretenimento intelectual ou filosófico.
  • Não é uma cura através do repouso, umas férias ou uma oportunidade de confraternização.
  • Não é uma fuga dos problemas e atribulações da vida diária.
O que Vipassana é: 
  • Uma técnica para erradicar o sofrimento.
  • Um sistema de purificação mental que nos permite enfrentar todas as tensões e problemas da vida de maneira calma e equilibrada.
  • Uma arte de viver que permite uma contribuição positiva para a sociedade.

A meditação Vipassana permite alcançar as metas espirituais mais elevadas: a libertação total e o pleno despertar. Seu propósito não é curar as enfermidades físicas, mas, como conseqüência da purificação mental, desaparecem muitos dos distúrbios psicossomáticos. Efetivamente, Vipassana elimina as três causas de toda infelicidade: avidez, aversão e ignorância. Com a prática contínua, a meditação elimina as tensões que tendem a se desenvolver na vida diária, desmanchando os nós que foram atados por nosso velho hábito de reagir de forma desequilibrada às situações agradáveis e desagradáveis.

Apesar da Vipassana ter sido desenvolvida como técnica de meditação pelo Buda, sua prática não se limita aos budistas e, de modo algum, em nada se parece a uma conversão. Todos os seres humanos compartilham os mesmos problemas, e uma técnica capaz de erradicar esses problemas terá uma aplicação universal. Os benefícios produzidos pela meditação Vipassana têm sido experimentados por pessoas das mais diversas crenças religiosas, sem qualquer conflito com a fé que professam.

2 comentários:

Palavras de Osho disse...

É uma das minhas meditações prediletas!

André disse...

Diana, gostei bastante do post. Vc saberia me dizer onde consigo mais instruções sobre como praticar essa técnica e no que consiste a meditação Vipassana.

Obrigado,

André Seixas